SOBRE 2019-02-05T17:09:52+00:00

Revolução Tecnológica do Varejo

A Revolução Tecnológica no Varejo foi introduzida pelo maior acesso à internet e, portanto, ambiente mais competitivo e compras online.

Como resultado, os varejistas estão enfrentando:

  • Novos competidores
  • Ofertas diferenciadas e customizadas
  • Compressão de margens de lucro
  • Novas tecnologias para interação com os consumidores e para gestão das operações
  • Integração de produtos e serviços

Para sobreviver às mudanças do segmento e rapidamente adaptar-se aos novos hábitos de consumo, os varejistas estão digitalizando seu modelo de negócios e adotando práticas mais eficientes de gestão.

As áreas mais impactadas pelas novas tecnológicas são:

Em marketing e vendas, a inteligência artificial já está sendo utilizada para prever o comportamento do consumidor e adequar a comunicação e precificação aos diferentes segmentos do mercado.

Em paralelo, os varejistas estão melhorando a experiência de compras por meio de maior customização e disponibilidade de produtos e serviços em multicanais de venda.

Na gestão contábil e financeira, a compressão em margens, por conta de um ambiente mais competitivo, demanda tecnologias que permitam melhor planejamento financeiro, maior controle de capital de giro e despesas, monitoramento de “indicadores digitais” e gestão de uma logística mais complexa.

A interação do consumidor na seleção de produtos e efetivação da compra vai além de uma simples transação, é uma experiência.

A experiência envolve:

  • O meio utilizado para a disposição de produtos e serviços aos consumidores
  • A forma de compra (online versus offline)
  • A customização dos produtos/serviços
  • Rapidez e conveniência na entrega de produtos/serviços
  • A comunicação sobre as características dos produtos/serviços

As principais mudanças tecnológicas nessa frente são:

  • Aumento de compras online
  • Maior customização de produtos – Impressoras 3D
  • Entregas à domicilio ou retirada em convenientes pontos de venda
  • Beacons – marketing baseados na localização dos consumidores
  • Marketing digital – mídias sociais
  • Múltiplos meios de pagamento

A sobrevivência do varejo depende da otimização e melhor controle operacional.

A maior competição no varejo e as mudanças nos padrões de compra e consumo demandam melhor gestão de custos operacionais e controle de estoque.

  • Softwares para gestão de contas a pagar, contas a receber, reconciliação bancária, gerenciamento de estoque, pagamento de impostos e salários, elaboração de demonstrativos financeiros e visualização de dados
  • Interface entre as diversas tecnologias para reconciliação de informações e rápida tomada de decisões
  • Coordenação logística para a entrega de mercadorias à domicílio ou em convenientes pontos de venda
  • Integração digital com os fornecedores para a colocação de ordens de compra
  • Notas fiscais eletrônicas

Empresas que integram análise de dados e operações aumentam sua produtividade em 5%.

As diversas tecnologias adotadas pelos varejistas nas principais fases de seu ciclo operacional geram uma gama de dados que podem ser rapidamente aproveitados por meio de inteligência artificial (IA).

IA pode ser usada na:

  • Segmentação de mercado e precificação
  • Mapeamento do comportamento do consumidor
  • Benchmark para melhor eficiência na gestão de custos e despesas
  • Seleção de mídias para marketing
  • Automação da comunicação com clientes
  • Disposição de produtos nas gôndolas
  • Prevenção de perdas em estoque

Os múltiplos canais de venda demandam alta precisão na identificação do estoque.

Os varejistas estão ampliando sua comunicação com os consumidores através de diversos canais de venda (online e físico) e, consequentemente, a complexidade na administração das compras, estoque e distribuição aumentou significativamente.

Para não impactar negativamente os consumidores com falta de mercadoria ou atraso na entrega, os empresários estão adotando tecnologias para:

  • Automação e maior visibilidade do estoque
  • Localizadores de produtos
  • Integração de sistemas de venda com pedidos em estoque
  • Sensores em prateleiras
  • Otimização do volume de estoque e logística: entregas à domicílio, no local da compra ou em lojas próximas
  • Conexão entre e-commerce e experiência na loja

Fonte: Accenture – Technology vision for retail; Zebra – 2017 Retail vision study; KPMG – Global retail trends 2018